segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Duncan Jones escreve e dirige filme com atmosfera gnóstica

Escrito e dirigido por Duncan Jones, "Lunar" constitui-se num dos poucos filmes europeus com temática inspirada na mitologia do Gnosticismo.

***
O diretor Duncan Jones tem motivos para dirigir um filme que respira uma atmosfera gnóstica. Seu pai, o artista multimídia David Bowie, tem sua obra fortemente assentada nos referenciais míticos do Gnosticismo, como demonstra o artigo de Peter-R. Koenig “The Laughing Gnostic: David Bowie and the Occult”

A estória narrada em "Lunar" lembra, em certos aspectos, o filme O Pagamento (Paychek, 2003) ao lidar com as questões da identidade, memória e a corrupção corporativa.

Sam Bell (Sam Rockwell) tem um contrato de três anos de trabalhos para a Lunar Industries Ltd. Por toda a duração do contrato, ele é o único empregado na estação lunar. Sua responsabilidade principal é a colheita e, periodicamente,o envio para a Terra de foguetes com remessas de hélio-3, o combustível limpo e abundante usado na Terra. Por não haver mais comunicação direta com a Terra por problemas técnicos com um satélite, a única interação em tempo real passa a ser com Gerty, o computador inteligente, cuja função é atender às suas necessidades do dia a dia. Tudo o que ele quer é retornar à Terra e à sua esposa Tess e sua jovem filha Eva, que nasceu pouco antes de sua partida para este trabalho. Faltando duas semanas para retornar, envolve-se em um acidente com uma das colheitadeiras mecânicas e fica inconsciente. Acorda na enfermaria sem saber como chegou lá. Após sua recuperação, contraria as ordens de Gerty e sai da nave para consertar a colheitadeira danificada onde faz uma descoberta inesperada: encontra no veículo acidentado quem, supostamente, seria seu clone. Por isso começa a duvidar de sua sanidade mental e da sua verdadeira identidade. Qual é o verdadeiro Sam Bell? E se ambos forem clones, onde está o Sam original. Qual o envolvimento dos interesses corporativos da Lunar Industries LTD nisso tudo?

Embora não aborde temas religiosos ou metafísicos, a atmosfera de um filme gnóstico está lá: a solidez a da realidade e das memórias aos poucas vai se diluindo ao ponto do protagonista não conseguir mais distinguir o real das projeções psíquicas; o protagonista que encarna o personagem gnóstico do “detetive” (a solução do enigma conduz ao questionamento radical de si mesmo, da própria identidade); a perda da memória e, simultaneamente, o roubo das memórias por um Demiurgo (a Lunar Industries Ltd) para a manipulação ao seu bel prazer e a paranóia crescente do protagonista como o estado alterado de consciência que rompe com a regularidade e constância que o computador Gerty (sempre com um Smile no seu monitor) tenta manter na base lunar (à pergunta que ambos fazem ao computador sobre quem é, afinal, o clone, Gerty responde inabalável: alguém está com fome?).

O clima de conspiração e paranóia predomina com a presença do logo e do nome da empresa Lunar Industries Ltd em todos os detalhes da base lunar. Mas é justamente aí que o filme se mostra incompleto: este clima poderia ser melhor desenvolvido por meio de uma narrativa ambígua e irônica, que aprofundasse a incerteza do protagonista e do próprio espectador - será que Sam dialoga com um clone ou com um alter-ego criado por alucinações de alguém que está há três anos solitário numa base no lado escuro da Lua? O filme até ensaia criar essa incerteza, mas desiste e retorna a uma narrativa convencional.

Apesar da narrativa convencional, os personagens e temas se inserem no paradigma dos filmes gnósticos: O Demiurgo representado pela corporação Lunar Industries Ltd., o Arconte o computador Gerty, Sophia a esposa Tess (ela é o elan para Sam lutar contra o Demiurgo e desmascarar a trama corporativa).

Ficha Técnica

Diretor: Duncan Jones
Elenco: Sam Rockwell, Kevin Spacey, Dominique McElligott, Rosie Shaw, Adrienne Shaw, Kaya Scodelario, Malcolm Stewart, Robin Chalk.
Produção: Stuart Fenegan, Trudie Styler
Roteiro: Nathan Parker, Duncan Jones
Fotografia: Gary Shaw
Trilha Sonora: Clint Mansell
Duração: 97 min.
Ano: 2009
País: Reino Unido
Gênero: Ficção Científica
Cor: Colorido
Distribuidora: Sony Pictures Home Entertainment
Estúdio: Liberty Films UK


Trailer do filme "Lunar"



video

Postagens relacionadas:

Tecnologia do Blogger.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Bluehost Review